Concha Acústica do Taquaral terá show do músico Sandro Albert

O jazzista e guitarrista Sandro Albert faz um show gratuito em Campinas neste domingo (20), às 17h, na Concha Acústica do Taquaral, acompanhado de mais quatro músicos.

O artista gaúcho vive nos Estados Unidos desde 1996 e tem o trabalho reconhecido e admirado nos palcos norte-americanos e europeus, mas ainda é pouco conhecido em sua terra natal. Em curta turnê pelo Brasil, os campineiros terão a oportunidade de ouvir o som produzido por Albert.

Sandro já lançou quatro CDs, dos quais apresentará o repertório no domingo. O músico e seu grupo tem tocado em festivais e clubes como o North Sea Jazz (Holanda), Ronnie Scott (Londres), Porgy and Bess (Vianna), A-Trane (Berlin) , Jazz Keller (Frankfurt), Catalina (Los Angeles), Yoshi’s (San Francisco), Jazz Shiamede (Dusseldorf), Jazz Club of Hannover (Hannover), Altos Pfadahuse ( Cologne), BIX (Sttutgart), LA Jazz Scene Festival (Tokyo), Birdland (New York) Iridium (New York), Sesc Consolação e Vila Mariana (São Paulo), entre outros.

Recentemente, o Sandro Albert Quartet fez um tour de 12 shows na Alemanha e Áustria nos melhores clubes de jazz e em junho gravou seu primeiro disco com uma big band, formada por professores do Conservatório Brasileiro de Música de Tatuí.

Albert tocou e gravou com grandes nomes da música brasileira e americana, os quais influenciaram na sua construção musical, como Milton Nascimento, Airto Moreira, Flora Purim, Toninho Horta, Claudio Roditi, as cantoras Brenda Russell, Dionne Warwick e Rita Coolidge, Victor Bailey (Wheather Report), Jimmy Haslip e Russell Ferrante (Yellow Jackets), Kenny Garrett, Antonio Sanchez e muitos outros.

No show em Campinas, o guitarrista se apresenta com os músicos Rubem Farias (contrabaixo), Vitor Cabral (bateria), Jota Resende (piano) e Fernando Hashimoto (percussão e vibrafone).

Mais sobre o músico

Sandro Albert se apaixonou pela música aos 13 anos de idade, nas ruas de Porto Alegre (RS). Comprou a primeira guitarra de um vendedor de sorvete que tocava o instrumento para as pessoas que passavam pelo local.

Em 1996, depois de dez anos na cena musical de São Paulo, partiu para Los Angeles. Sem falar Inglês, com a guitarra a tiracolo e muita esperança, apenas três meses depois participou de uma audição para o legendário grupo de funk americano WAR, banda de formação negra que já havia vendido 40 milhões de discos pelo mundo desde os anos 70. Passou dois anos em excursão com a banda pelos EUA.

Em 2000, assinou um contrato de disco com a gravadora Europeia Culture Records e gravou “Soulful People”, seu primeiro álbum solo, com as participações especialíssimas de Milton Nascimento, Weather Report, do baterista Peter Erskine, Yellow Jackets, baixista Jimmy Haslip, entre outros. Desde então, Sandro tem se dedicado exclusivamente a sua carreira solo e aparições como convidado especial em discos de outros artistas no cenário R&B, Brazilian Jazz and Jazz americano.